Como diferenciar entre a depressão e alterações comuns no humor

depressão e alterações comuns no humor

A depressão é uma doença que causa transtorno mental e é influenciada por uma série de fatores, desde fatores genéticos até acontecimentos traumáticos e consumo de drogas Geralmente pessoas com esse problema apresentam uma perda de prazer por suas atividades rotineiras, sentimentos de angústia e até mesmo vontade de colocar fim na sua própria vida.

A depressão é uma doença que causa transtorno mental e é influenciada por uma série de fatores, desde fatores genéticos até acontecimentos traumáticos e consumo de drogas. Geralmente pessoas com esse problema apresentam uma perda de prazer por suas atividades rotineiras, sentimentos de angústia e até mesmo vontade de colocar fim na sua própria vida.

Para ajudar a diferenciar entre a depressão e alterações comuns no humor, deve-se determinar se os sintomas estão causando angústia significativa ou prejudicando a capacidade da pessoa desempenhar suas atividades.

Caracteristicamente a pessoa deprimida apresenta sentimentos persistentes de tristeza, ansiedade, angústia ou vazio, desânimo, desesperança , cansaço e perda de energia, melancolia, crises frequentes de choro sem causa aparente, diminuição da capacidade de sentir prazer e perda de interesse em atividades que anteriormente gostava e tinha prazer, inclusive sexo, hobbies e rotinas diárias. Outras características comuns são insônia, diminuição do apetite e do peso, pensamentos lentificados, diminuição da memória e concentração, atividades físicas mais lentas, dificuldade em tomar decisões, sentimentos de culpa ou fracasso, sentimentos de inferioridade e pena de si próprio, desvalorização, persistência de pensamentos negativos e depreciativos, pessimismo, isolamento, irritabilidade ou impaciência e inquietação.

“Diferente dos casos de entristecimento temporário causado por frustrações cotidianas, a doença configura uma situação de potencial gravidade e que influi no aparecimento ou intensificação dos sentimentos de dor, angústia, irritabilidade, medo, insegurança, ansiedade, pessimismo, desilusão, desesperança, apatia, desamparo, desânimo, culpabilidade e baixa autoestima que persistem”, assinala a psicóloga e psicanalista.

Para ser depressão, a gama de sintomas deve trazer um sofrimento que foge da tristeza comum, e produz um impacto seja na forma de sofrimento ou na capacidade da pessoa realizar e apreciar as atividades da sua vida.


Para ajudar a diferenciar entre a depressão e alterações comuns no humor, médico determina se os sintomas estão causando angústia significativa ou prejudicando a capacidade de a pessoa desempenhar suas atividades.


Caracteristicamente a pessoa deprimida apresenta sentimentos persistentes de tristeza, ansiedade, angústia ou vazio, desânimo, desesperança , cansaço e perda de energia, melancolia, crises frequentes de choro sem causa aparente, diminuição da capacidade de sentir prazer e interesse em atividades que anteriormente gostava e tinha prazer, inclusive sexo, hobbies e rotinas diárias, insónia , diminuição do apetite e do peso, pensamentos lentificados, diminuição da memória e concentração, atividades físicas mais lentas, dificuldade em tomar decisões, sentimentos de culpa ou fracasso, sentimentos de inferioridade e pena de si próprio, desvalorização, persistência de pensamentos negativos e depreciativos, pessimismo, isolamento, irritabilidade ou impaciência e inquietação.


Diferente dos casos de entristecimento temporário causado por frustrações cotidianas, a doença configura uma situação de potencial gravidade e que influi no aparecimento ou intensificação dos sentimentos de dor, angústia, irritabilidade, medo, insegurança, ansiedade, pessimismo, desilusão, desesperança, apatia, desamparo, desânimo, culpabilidade e baixa autoestima que persistem”, assinala a psicóloga e psicanalista.


Para ser depressão, a gama de sintomas deve trazer um sofrimento que foge da tristeza comum, e produz um impacto seja na forma de sofrimento ou na capacidade da pessoa realizar e apreciar as atividades da sua vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *